Seja também um sócio

Somos 10 torcedores

Meta 20.000

Notícias

Destinados ao Santa Cruz

Foto: Rodrigo Baltar

Dentro do elenco do Santa Cruz, existe uma história extremamente curiosa.

Do tipo daquelas que acontece uma vez em muito tempo. 

O destino do atacante Éverton Santos e do meia Léo Costa estão relacionados entre si e, agora, também junto ao clube. 

Léo e Éverton se conhecem desde a infância. São da mesma cidade, têm a mesma idade, moravam no mesmo condomínio, iniciaram a carreira no mesmo time, assinaram o primeiro contrato no mesmo dia...

Mas nunca haviam jogado juntos profissionalmente. O Santa Cruz apareceu aí.

E o Tricolor tem colhido os resultados desta parceria, também, dentro de campo. 

Éverton Santos e Léo Costa, ambos com 30 anos, são os artilheiros do Santa na temporada - para variar, com a mesma quantidade de gols. Três para cada. 

"É um prazer muito grande poder ter essa oportunidade de jogar ao lado do meu amigo, meu irmão. E ainda no Santa Cruz, um clube que nos recebeu muito bem e que estamos nos sentindo muito à vontade para defender. Estamos muito felizes e já adaptados", comenta Éverton Santos.

Os atletas mantiveram contato da infância até a carreira profissional. "Nossos familiares são amigos entre si, temos o grupo de amigos lá do condomínio que continua até hoje. Quando era aniversário de um, o outro sempre mandava alguma mensagem. A turma toda agora torce para o Santa Cruz", destaca Léo Costa. 

Encontro profissional

Mas aí entra outra coincidência. Essa matéria foi produzida na última terça-feira, quando foram completados exatos 10 anos do único encontro profissional de Léo Costa e Éverton Santos - antes do Santa Cruz, obviamente. 

"Eu estava no Santo André e ele no Bragantino. O Bragantino ganhou o jogo por 3x0. Fiquei chateado com o Éverton. Logo no início do jogo, fui falar com ele todo alegre. E ele só apertou minha mão e saiu. Depois, no final do jogo, ele queria ficar conversando. Aí eu que não quis, né? Depois que perdi, pô", lembra Léo Costa.

Éverton Santos explica: "Estava concentrado, ali é trabalho". 

Os dois riram. 

Rivalidade no condomínio

Na única vez em que foram adversários, profissionalmente, Éverton Santos venceu.

Mas, nas peladas de prédio, em São José dos Campos, lá no início da trajetória, a vantagem era de Léo Costa.

"Meu time sempre ganhava do dele", afirma o meia, sem dúvidas.

"Sempre não, pô. Quase sempre", admite o atacante.

Nas férias, após cada temporada, Léo Costa e Éverton Santos retornam ao mesmo condomínio e repetem o confronto. 

"Todas as férias estamos lá. Ainda tem familiar meu que mora no mesmo lugar. É sempre muito bacana esse encontro", avalia Léo Costa.   
Parceria no Santa Cruz

"A turma de São José dos Campos está representando aqui no Santa Cruz, né?", brinca Léo Costa. 

Dos oito gols corais em 2017, seis foram marcados ou por Éverton Santos, ou por Léo Costa. O entrosamento vai além dos gramados. 

Eles estão hospedados no mesmo hotel e a amizade de infância não fica restrita apenas ao Arruda.

No final das contas, ganha o Santa Cruz. Com a qualidade dos atletas e com a união que eles trazem para dentro do grupo. 

 

Notícias Relacionadas